Twitter adverte usuários sobre tokens potencialmente perigosos

O Twitter enviou um e-mail aos desenvolvedores recentemente, informando-os sobre um bug que poderia ter afetado a privacidade de suas informações.

O e-mail, obtido pela TechCrunch, afirma que as chaves e tokens do aplicativo do desenvolvedor podem ter sido armazenados temporariamente no cache do navegador de um computador público ou compartilhado.

“Se alguém que usou o mesmo computador depois de você naquele período temporário soubesse como acessar o cache de um navegador e o que procurar, é possível que ele tivesse acessado as chaves e tokens que você visualizou”, diz o e-mail.

Essa situação surgiria apenas se o desenvolvedor estivesse usando um computador compartilhado com uma conta do Twitter conectada.

Isso porque o Twitter descobriu e corrigiu o problema alterando as instruções de cache enviadas aos navegadores, para que eles não armazenassem informações sobre seus aplicativos ou conta.

 “Embora atualmente não tenhamos evidências de que as chaves e tokens de seu aplicativo de desenvolvedor tenham sido comprometidos, queremos ter certeza de que você está ciente do que aconteceu e o que pode fazer para manter seus aplicativos e conta seguros”, disse o Twitter.

O Twitter no Brasil

Vale lembrar que a rede social tem sofrido com problemas de funcionamento nos últimos tempos, uma vez que sofreu um dos piores ataques de invasores recentemente com prejuízo para usuários certificado.

Por causa disso, diversas pessoas ficaram impedidas de encaminhar mensagens por um período de tempo.

Twitter adverte usuários sobre tokens potencialmente perigosos
Foto: Visual Hunt

Ainda assim, a plataforma é uma das mais utilizadas ao redor do mundo, inclusive no território nacional.

Uma das provas é um levantamento feito pelo site Cuponation que apontou que o Brasil está no Top 10 países com mais usuários na rede social.

A partir dessa pesquisa, o país aparece na sexta posição do ranking, com mais de oito milhões de usuários ativos.

Os dois primeiros lugares ficam com Estados Unidos e Japão, que apresentam 48,65 milhões e 36,7 milhões de participantes, respectivamente.

Ao todo, aproximadamente 125 milhões de internautas acessam a plataforma frequentemente.

O que você achou deste artigo?