Instagram convida empreendedores para vender produtos no aplicativo

Os empreendedores, influenciadores e outros profissionais que utilizam o Instagram podem começar a vender seus próprios produtos online no próximo mês. Recentemente, a rede social anunciou os seus planos para expandir o acesso às compras para mais tipos de negócios.

“Seja você uma empresa de velas que faz uma incursão no comércio eletrônico, um vendedor de músicos ou um blogueiro de alimentos que se expande para sua própria linha de utensílios de cozinha, qualquer empresa ou conta de criador qualificada com pelo menos um produto qualificado pode usar tags de compras para atrair as pessoas ao seu respectivo site para fazer uma compra”, escreveu a equipe de negócios do Instagram em uma postagem no blog oficial.

Com essa nova política – a partir de 9 de julho em todos os países onde o Instagram Shopping é suportado – os empreendedores deverão etiquetar produtos de um único site de sua propriedade e vender, “para que as pessoas tenham uma experiência de compra consistente e confiável”, afirmou a empresa. Isso significa que outros mercados digitais estão fora de questão.

Como se candidatar para vender no Instagram Shopping?

O Instagram também prometeu “orientações mais claras” e “mais transparência” para os tipos de operações mais adequados aos novos requisitos de elegibilidade comercial – especificamente, pessoas que desejam expandir seu empreendimento online.

Instagram convida empreendedores para vender produtos no aplicativo

“Quando as empresas se inscreverem no Instagram Shopping, elas serão notificadas assim que forem aprovadas e prontas para começar a etiquetar produtos”, explicou o blog. “Se uma empresa não for aprovada, oferecemos um motivo claro para que eles possam tomar as medidas necessárias ou apelar”.

Os empreendedores recém-chegados devem passar pelo processo de inicialização do Instagram, enquanto as operações existentes receberão simplesmente uma notificação no aplicativo com instruções sobre como subir de nível. No futuro, esses requisitos serão aplicados a todas as empresas que vendem produtos via comércio eletrônico no Facebook.

O que você achou deste artigo?