Home office pode elevar renda média nacional, conforme estudo

Em função da pandemia do novo coronavírus, o expediente profissional presencial em inúmeras repartições, empresas, lojas e instituições foi suspenso metade de março deste ano e transferido para um sistema de trabalho home office. Isso quer dizer as tarefas feitas diretamente de casa.

Boa parte dos empreendimentos optou por essa modalidade a fim de reduzir a quantidade de casos confirmados da Covid-19 no território nacional e até para driblar as medidas de distanciamento social.

Conforme as informações do Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal (SindiTelebrasil), essa nova categoria de trabalho se transformou em alternativa viável e interessante para uma parcela dos brasileiros, levando em conta que o home office pode elevar a renda mensal em mais de 40%.

Pontos positivos do home office para os trabalhadores no Brasil

O levantamento indica que a média financeira das famílias era de R$ 847 e pode chegar a R$ 1.215. O crescimento na renda é impactado também pela economia promovida no decorrer a necessidade de distanciamento social.

As despesas com deslocamento urbano, por exemplo, são eliminados ou caem drasticamente, atingindo a renda mensal.

Home office pode elevar renda média nacional, conforme estudo
Foto: Agencia Brasil

A tendência é que ocorra uma diminuição de 7% nos gastos. De acordo com Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio, divulgada pelo PNAD/IBGE, a quantidade de trabalhadores inseridos no sistema de home office saltou muito nos últimos meses.

Nos mês de março, quando a pandemia começou a se agravar no país, havia cerca de 5,7% das pessoas nesse estilo de trabalho. No momento, um semestre depois, já são 7%.

Com mais profissionais inseridos no home office, necessitando de uma rede mundial de computadores estável para efetuar projetos e tarefas, o segmento de comunicação precisou investir cada vez mais aprimorar o potencial de cobertura de negócios e a excelência dos serviços disponibilizados.

Os investimentos para disponibilizar maior apoio ao público chegam à faixa dos bilhões, como aponta a SindiTelebrasil.

O que você achou deste artigo?