Após registro de instabilidade, Signal consegue retomar as atividades

Após uma longa interrupção, o aplicativo de mensagens com foco na privacidade Signal está de volta. “O Signal está de volta!” a empresa tuitou neste fim de semana. “Obrigado aos milhões de novos usuários do Signal em todo o mundo por sua paciência. Sua capacidade de compreensão nos inspirou enquanto expandíamos a capacidade.”

Todos os olhos estavam voltados para o Signal depois que uma nova política de privacidade do WhatsApp (e um tweet de Elon Musk) levou muitos usuários do WhatsApp a abandonar o barco e experimentar o Signal.

A enxurrada de inscrições aparentemente sobrecarregou o Signal, deixando-o offline em 15 de janeiro. Os desenvolvedores então anunciaram no Twitter que estavam “adicionando novos serviços e capacidade extra em um ritmo recorde.”

“Hoje excedeu até mesmo nossas projeções mais otimistas”, disse a empresa na sexta-feira, 15. “Milhões e milhões de novos usuários estão enviando uma mensagem de que a privacidade é importante. Agradecemos sua paciência.”

Além disso, a rede social também indicou que um “efeito colateral infeliz” é que alguns usuários “podem ver erros” em alguns de seus bate-papos. Se você estiver com problemas, siga as etapas abaixo. “Os erros não afetam a segurança do chat e serão corrigidos automaticamente na próxima atualização do aplicativo”, diz Signal.

Conquista de novos usuários no Signal

Mas, é importante salientar que o Signal não foi o único aplicativo beneficiado. O Telegram também conseguiu milhões de novos usuários de maneira meteórica.

Na última semana, o aplicativo conseguiu mais de 25 milhões de novos registros, 94% deles vieram da Ásia, Europa, América Latina, Oriente Médio e Norte da África. A plataforma agora soma mais de 500 milhões de contas.

Após registro de instabilidade, Signal consegue retomar as atividades

Enquanto o Signal revelou que conseguiu mais de um milhão somente em um dia, quando costumava registrar cerca de uma média de 50 mil downloads por dia, de acordo com estimativas da Apptopia.

A maioria dos novos registros veio de fora dos Estados Unidos, com o programa aparecendo entre os mais baixado em 70 países na App Store e em 45 países na Google Play. Em função disso, o WhatsApp optou por cancelar a sua atualização de política que entraria em vigor no próximo dia 8 de fevereiro. A empresa ainda não divulgou nova data para aplicação disto.

O que você achou deste artigo?