Pix pode se transformar em identidade digital dos brasileiros

O Pix pode avançar mais um estágio e se transformar em um tipo de identidade digital da população brasileira, de acordo com declaração do presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto.

Ao iniciar um encontro sobre o tema open banking realizado pela embaixada da Índia, Campos Neto afirmou que a adesão ao PIX está surpreendendo o Banco Central, com uma quantidade de chaves registradas no sistema de pagamento alcançando a marca de 206 milhões e o tíquete médio das operações, a 750 reais.

Ao se referir a temática das moedas digitais, o presidente do Banco Central frisou que em breve a instituição vai anunciar algum tipo de comunicado oficial sobre a pauta para deixar claro a postura do país neste segmento.

Contatos do celular podem ser integrados ao Pix

Os usuários do PIX também já podem integrar as suas listas de contatos dos seus celulares a ferramenta. A alteração foi divulgada pelo Banco Central e publicada, em resolução, no Diário Oficial da União.

De acordo com o BC, o objetivo é facilitar a identificação de quem cadastrou seu número de celular como chave Pix, simplificando ainda mais o pagamento com a funcionalidade. A funcionalidade de verificação de chaves registradas se aplica ao número de telefone celular e também ao endereço de e-mail.

pix
Foto: Agencia Brasil

Vale salientar que essa comunicação precisa ser feita em tempo hábil para que os usuários tenham condições de solicitar a exclusão de sua chave Pix, se assim desejarem. Novo sistema de pagamentos instantâneos, o PIX oportuniza a transferência de recursos entre contas bancárias 24 horas por dia.

As transações são executadas em até 10 segundos, sem custo para pessoas físicas. Para usar o Pix, o correntista deve ir ao aplicativo da instituição financeira e cadastrar as chaves eletrônicas, que podem seguir o número do celular, o e-mail, o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), para pessoas físicas ou o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), para empresas.

Além disso, ele pode criar uma chave aleatória, com um código de até 32 dígitos ou mesmo utilizar os seus dados da conta. E cada chave será vinculada a uma conta bancária. Pessoas físicas podem ter até cinco chaves por conta. Para pessoas jurídicas, o limite sobe para 20.

O que você achou deste artigo?