Pequenos empreendedores terão mais tempo de carência no Pronampe

A Caixa Econômica Federal disponibilizará, a partir desta segunda-feira, 12, a chance de aumentar o tempo de carência para pagamento das parcelas do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe).

Sendo assim, os empreendedores que optaram por contratar a linha de crédito podem alongar para 11 meses o prazo para iniciar o arcar com os empréstimos. De acordo com o banco estatal, o procedimento não muda o tempo total do contrato e pode ser realizado pelo Internet Banking da Caixa Econômica Federal, na área repassada aos contratos, na alternativa Solicitar Prorrogação de Pausa Pronampe.

Desde o começo das solicitações do Pronampe na Caixa, na metade do ano passado, foram concedidos 16,4 bilhões pelo banco, o que corresponde a 41,7% de todos os acordos fechados no país nessa categoria.

Vale salientar que o Pronampe é uma modalidade de crédito desenvolvida para ajudar financeiramente os pequenos negócios e, ao mesmo tempo, assegurar a continuidade de serviços no decorrer da pandemia de novo coronavírus.

As empresas favorecidas assumiram um compromisso de manter a quantidade de funcionários e puderam usar os recursos para financiar a atividade empresarial, como investimentos e e capital de giro para despesas operacionais.

Pronampe pode ser retomado ainda no decorrer deste ano

Segundo informações do Governo Federal, o programa repassou cerca de R$ 37 bilhões em financiamentos para quase 520 mil micro e pequenos empreendedores. Nos últimos dias, a União encaminhou uma proposta ao Congresso Nacional que oportuniza a volta do programa ainda neste ano. Isso porque o Pronampe foi finalizado em dezembro do último ano.

Pequenos empreendedores terão mais tempo de carência no Pronampe
Foto: Agencia Brasil

Também está em andamento no Congresso uma proposta que faz com que o Pronampe seja uma política oficial e permanência para solicitação de crédito para empreendedores de pequeno porte. O texto foi aprovado no Senado e será submetido a avaliação na Câmara dos Deputados.

O que você achou deste artigo?