Nike está preparando app para disputar preferência de fãs com Instagram e TikTok

A marca Nike deseja estreitar os seus laços com os seus clientes mais jovens e está preparando uma ação para tentar fazer concorrência para aplicativos sociais amplamente consolidados a nível mundial, o Instagram e o TikTok. Conforme a WWD e o site MKT Esportivo, a empresa dos Estados Unidos está criando um novo aplicativo para ser apresentado para os seus fãs em breve.

Chamado de ‘Nothing but Gold’, essa mídia social conta com o intuito de estabelecer o seu próprio segmento de compras online e criar uma comunidade a partir dos clientes mais jovens e conectados da empresa. A companhia já está habilitando um ambiente no seu site oficial para comportar esse aplicativo, só que ainda está trabalhando na sua versão beta.

A Nike está definindo essa novidade como um ambiente dedicado ao esporte, estilo e cuidado pessoal. A organização solicitou as pessoas interessadas que explicassem, por meio de sua conta no Instagram, “por que eles acham que são ouro” para saber mais informações sobre o novo projeto.

Detalhes sobre o novo projeto da Nike

O app é desenvolvido para que esses consumidores tenham condição não somente para adquirir produtos da marca, bem como compartilhar conteúdos, opiniões e vivenciais com outros usuários e amigos. A partir de agora, a Nike está buscando influenciadores digitais e personalidades para ajudar no processo de divulgação do ‘Nothing but Gold’.

Nike está preparando app para disputar preferência de fãs com Instagram e TikTok

A tendência é que o investimento em marketing nesta etapa inicial de criação da rede social seja bastante elevado. No ano passado, a marca contava com um orçamento de aproximadamente 3,6 bilhões de dólares para esse segmento. Hoje em dia, a empresa possui mais de 140 milhões de seguidores no Instagram e já soma mais de 9 mil seguidores no perfil de seu novo aplicativo.

A meta é alcançar um público cada vez mais habituado, especialmente, no último ano, a fazer as suas compras nas mídias sociais e também pelo próprio celular.

Autor:

O que você achou deste artigo?