Negócios de tecnologia ganham relevância em nova economia digital

Desde que o coronavírus forçou que a maioria dos países adotasse medidas de isolamento social, as ações de empreendimentos do setor de tecnologia que formam a sigla FAAMG (Facebook, Apple, Amazon, Microsoft e Google) estão ganhando cada vez mais destaque a nível global.

A prova disso é que essas companhias estão passando praticamente sem prejuízos por uma das piores crises financeiras da história. Até o dia 15 de maio, enquanto o S&P 500 recuou 11,4%, o Nasdaq, que engloba as famosas grandes corporações de tecnologia dos Estados Unidos, subiu 0,5%, impulsionada pela valorização de 30,4% da Amazon e de 16,4%, da Microsoft.

Com lucro relativamente pequeno, só que muito acima da média do mercado, as ações da Apple já subiram quase 5% neste ano, sendo que as ações do Facebook subiram 2,7% e do Google avançou 2,5%.

Mercado latino-americano também está impulsionado os negócios de tecnologia

Com processos operacionais gigantescos, o rendimento das empresas de tecnologia que também estão aproveitando as alterações nos costumes cotidianos das pessoas, só que com sedes situadas fora dos Estados Unidos, também estão com um ritmo de crescimento acelerado e até superior aos empreendimentos de tecnologia do cenário americano.

Isso porque as companhias latinas com ações na bolsa norte-americana, as argentinas Mercado Livre e Globant aumentaram sobem 35,5% e 15,6% no ano, até 15 de maio, respectivamente. E a companhia brasileira, Arco Educação, apresentou valorização acima dos 15%.

tecnologia
Foto: Visual Hunt

Vale salientar que até mesmo na Bolsa de Valores do Brasil, levando em consideração a restrição a nomes do segmento tecnológico, há ações que estão sendo capazes de se beneficiar com esse período de quarentena forçada.

Um dos exemplos nacionais é da Locaweb, que desde o seu IPO, ainda nos primeiros dias de fevereiro, até 15 de maio, contabilizou uma subida de 40% nas suas ações, enquanto o Ibovespa despencou 33% no mesmo período.

No entanto, os especialistas indicam que é preciso ter cautela porque a analise é a de que o potencial de elevação das empresas de tecnologia já está no preço. Ao que tudo indica, as companhias desse setor estão sendo negociadas até a 60 vezes a sua receita anual. Sendo assim, há divergência, bem como diversas oportunidades nesse momento.

O que você achou deste artigo?