HomeHome office se mantém como tendência em 2021 e influencia até escolha...

Home office se mantém como tendência em 2021 e influencia até escolha de imóveis

A crise sanitária causada pela COVID-19 fez com que empresas, empreendedores e milhões de pessoas alterassem drasticamente as suas rotinas pessoais e profissionais. Com as medidas de distanciamento social em vigor, milhares de brasileiros precisaram começar a atuar no sistema de home office para reduzir a quantidade de funcionários nas sedes físicas das companhias.

No últimos estudo anunciado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no mês de setembro do ano passado, aproximadamente oito milhões de brasileiros estavam atuando de maneira remota. As informações fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad Covid-19), destinada especificamente para avaliar os impactos da pandemia.

E essa alteração no comportamento alcançou também os compradores de imóveis, de acordo com matéria do portal Paraná Shop. Conforme a publicação, a busca por apartamentos com estrutura adequada para home office aumentou significativamente no ano passado e aparece como tendência para esse 2021.

Tendência de home de office deve continuar em 2021

Essa mudança de comportamento atingiu também os compradores de imóveis. De acordo com a diretora de marketing da Realmarka Construções, Jacqueline Grippe, a procura por apartamentos com espaços para Home Office cresceu substancialmente em 2020 e segue como tendência em 2021.

“Desde o início da pandemia, percebemos a preocupação dos compradores em adquirir imóveis funcionais, com espaços adequados às necessidades do dia a dia. Como muitos estão trabalhando em Home Office por conta da pandemia, boa parte de nossos clientes têm procurado apartamentos com esses espaços para montar seu escritório em casa”, conta a empresária Jacqueline Grippe em entrevista ao portal de notícias.

Home office segue como tendência e influencia até escolha de imóveis
Foto: Agencia Brasil

Os especialistas do segmento também notaram essa alteração nos costumes dos consumidores. Conforme dados da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), Leonardo Pissetti, a residência dos brasileiros se tornou um ambiente dividido também com afazeres profissionais, principalmente, no ano passado.

“As construtoras e incorporadoras já estão atualizando seus projetos imobiliários para atender essa nova exigência do comprador quanto à tecnologia e espaço de trabalho. Isso se acentuou com a pandemia e tende a prosseguir, já que muitas empresas devem continuar com o sistema de home office, pelo que percebemos”, concluiu o presidente da Ademi-PR, Leonardo Pissetti.

Cristina Possamai
Cristina Possamai
Formada em jornalismo, com uma década de experiência em veículos de comunicação impresso, rádio, TV e com criação de conteúdo para internet sobre empreendedorismo e negócios.
ad

Últimos artigos

Veja mais