Google libera nova forma de postagens com Stories para público brasileiro

Vídeos pequenos e com período de veiculação restrito já estão disponíveis há usuários de redes sociais há alguns anos. Os famosos “Stories” se transforam em uma tendência a nível global.

Por isso, a Google começa a tentar simular esse fenômeno e oportunizar que criadores de conteúdo possam lançar novidades para os seus seguidores.

Ou seja, o Google está projetando o seu “Web Stories”, que fornece funcionalidade inéditas e, de acordo com a companhia, possui capacidade para se transformar em um pilar de informação. Trata-se de uma nova forma de anunciar conteúdo, se unido, a podcasts.

Conforme reportagens do Google, “sendo capazes de gerar mais engajamento, essas publicações demandam menos recursos quando comparadas a vídeos tradicionais, e sua estruturação diferenciada proporciona interação otimizada ao usuário”.

Ainda de acordo com a gigante da internet, um dos grandes destaques da ferramenta é garantir a hospedagem em servidores próprios e ter o potencial de direcionamento do trafego para o portal que o posta, que ainda fatura a quantia gerada.

Google libera nova forma de postagens com Stories para público brasileiro
Foto: Divulgação

Em resume, o material pertence aquele que lhe produziu, bem como os seus rendimentos. A definição do período de exibição, por sua vez, está por conta do criador de conteúdo, e se ele tiver interesse pode apagar.

Novo formato do Stories do Google

A nova ferramenta, que está desembarcando no território nacional neste mês de outubro, tende a ter destaque em inúmeros locais vistos como relevantes pela empresa.

Já na tela de resultados de pesquisa do buscador (SERP) miniaturas de produções indicadas vão aparecer, assim como contarão com lugar garantido no Google Discover, disponível em dispositivos móveis.

Mais integrações são aguardadas em breve, ainda que as informações extras não tenham sido anunciados. Investindo nessa nova função, o Google visa uma avaliação de aplicações visuais que sejam mais importantes para o público de cada criador ou empresa.

Uma vez que, ao contrário de textos, que demanda complementações básicas ao material escrito, a ferramenta aumenta as chances de utilização.

O que você achou deste artigo?