Fecomércio-RJ fornece loja virtual para reduzir prejuízos com coronavírus

A Federação do Comércio do estado (Fecomércio RJ) promoveu um acerto com uma companhia que cria plataforma digital para fornece para os empreendimentos associados a entidade uma loja virtual.

A ação ocorre após um estudo realizado em abril, com mais de mil empresários do estado do Rio de Janeiro, indicando que 75% das companhias estaduais não vendiam os seus itens pela rede. O assessor da presidência da Fecomércio RJ, Marcelo Novaes, explicou à Agência Brasil que não se trata de um ambiente comum para as lojas oferecerem seus produtos.

“É uma loja virtual para cada empresa, personalizada, onde essa empresa com quem a gente fez o convênio, a Convem, vai dar todo o suporte técnico, inclusive posicionamento no Google, para quando alguém buscar pelo produto ou pelo nome da empresa consiga identificar na primeira página do Google que é uma loja online”, detalhou Novaes.

loja virtual
Foto: Visual Hunt

Objetivo

A loja virtual está sendo oferecida pela Fecomércio para o estado inteiro, por meio dos 59 sindicatos filiados, espalhados pela capital e pelo interior. De acordo com o assessor, a utilização desse espaço online oportuniza a chance de atenderem aos clientes em um período em que muita gente está proibida de funcionar devido a pandemia de coronavírus.

“Pode amenizar os prejuízos no meio dessa pandemia, com as restrições do estado do Rio de Janeiro e dos municípios com relação à abertura dos estabelecimentos”, disse em entrevista a Agencia Brasil.

A longo prazo, Novaes comentou que a loja virtual gera aos comerciantes a chance de crescimento e alcançar uma parcela da população inalcançável até então.

“Servirá para aumentar os ganhos no futuro, principalmente para as próximas gerações dos micro e pequenos empresários que, em sua maioria, são empresas familiares e têm dificuldade de acesso à tecnologia”.

Marcelo Novaes salientou que os empresários não terão custo com a implantação da loja online, mas sim pagarão 3% do valor dos pedidos de venda que receberem, que serão revertidos em favor da empresa que desenvolveu a plataforma”, frisou.

Como conseguir a loja virtual?

Para ter a loja virtual, o interessado deve entrar no site da Fecomércio RJ e esperar até ser encaminhado para a plataforma da Convem. Neste espaço, o empresário precisará responder um questionário com alguns dados. “Logo em seguida, ele terá a loja online aberta”, destacou.

Comécio eletrônico no Rio de Janeiro durante a pandemia

Levantamento efetuado pelo Instituto Fecomércio de Pesquisas e Análises (IFec RJ), com 903 empresários do estado entre os dias 6 e 10 de maio, reforçou a necessidade do segmento apostar cada vez mais ecommerce.

Segundo a pesquisa, 85,7% dos entrevistados relataram piora no faturamento bruto nas duas primeiras semanas de abril, em comparação com a mesma época em março. Quando foram divulgadas as primeiras recomendações de segurança contra a pandemia de coronavírus. Em média, o prejuízo no faturamento chegou a 50% por dia.

Além disso, a previsão do iFec RJ é que mais de cem mil trabalhadores do segmento de comercio e serviços tenham sido dispensados nesse momento de distanciamento social, que começou na última quinzena de março no Rio de Janeiro. Ou seja, um terço dos comerciantes que conta com funcionário precisou demitir alguém desde o começo da quarentena no estado.

O que você achou deste artigo?